17 de agosto de 2013

Dur-Dur Band “Volume 5” (Awesome Tapes From Africa, 2013)



Canta-se em ‘Tajir Waa Ilaah’ acerca da fraqueza da espécie humana, da impotência em determinarmos o nosso destino, daquelas ocasiões em que de um dia ao outro tudo se perde. Mal sabia, então, o casal de vocalistas da Dur-Dur Band que era sobre o seu futuro que falava. Fugindo de Mogasdíscio nos anos 90 em consequência da guerra civil, e tendo há coisa de uma década aí assentado, Sahra Dawo e Abdinur Daljir gerem hoje uma loja de cassetes, DVD e CD num centro comercial para expatriados na periferia de Columbus, a capital do estado norte-americano do Ohio, uma das sedes da diáspora com origem no Corno de África. Mas segundo um artigo de março no jornal Columbus Dispatch, ainda há quem pelo Global Mall se lembre da altura em que – no seu país natal – a dupla era “tão famosa quanto Michael Jackson”. É uma evidência a que se tem acedido aos poucos, desde que, em finais de 2007, o blog Likembe publicou música popular – da Dur-Dur mas também dos colossais Iftin – procedente da Somália, ignorada no espeleológico circo digital montado em torno de arquivos analógicos africanos, a que se seguiu a divulgação de uma mão-cheia de singles de Magool, Faadumo Qaasim ou Sharero no blog African Music Treasures, da rádio Voice of America. Paralelamente a isto geravam-se verdadeiras revelações no YouTube: canais criados por emigrantes – tais como Waaberistudioatl, LBchannel ou Dalmar46 – carregavam conteúdos de programas de variedades da televisão estatal somaliana e, com Dawo à cabeça, permitiam a descoberta de uma vibrante música moderna, capaz de contrariar noções de hegemonia cultural. “Volume 5”, original de 1987, é uma tão maravilhosa quão insondável cápsula desse tempo em que, no top de vendas do mundo inteiro, Michael e Janet Jackson, Madonna, Prince, Paul Simon, Genesis ou Whitney Houston promulgavam um mesmo programa feito de dança e fantasia.

Sem comentários:

Enviar um comentário